universidade em crise

Um encontro que se debruçará sobre a crise da universidade e a emergência das assim chamadas ‘universidades anómalas’, bem como de uma série de outros espaços de produção, partilha e disseminação de pensamento crítico (com especial enfoque para as práticas de “curadoria discursiva” nos meios culturais). As universidades anómalas são instituições informais cujo principal objectivo passa por re-pensar a acção política em relação à luta pelo conhecimento. Esforçam-se por tornar o conhecimento um bem ‘comum’ contra a viragem neoliberal da universidade, quer pela multiplicação dos seus centros de conhecimento, quer pela produção e partilha de conhecimento crítico. Algumas destas experiências são: UNIPOP (Portugal), UNINOMADE (Itália), Universidad Nomada (Espanha), EIPCP (Europa Central) ou Edufactory (transnacional). Queremos convidar alguns dos seus elementos para partilhar as suas experiências e práticas de conhecimento connosco.

Tendo os Estudos de Performance, de acordo com a sua narrativa mestra, tido origem nos anos 80, uma altura de ‘culture wars‘ em que muita da energia crítica das experiências dos Sixties se terá refugiado em lugares como as Universidades, pareceu-nos que pensar os Estudos de Performance hoje teria sempre de passar também por questionar o que é a universidade hoje em dia.

Este convite pretende ser feito em parceria com a UNIPOP e a Universidade de Évora.

REFERÊNCIAS:
– Santos, Boaventura de Sousa (2011), “A Encruzilhada da Universidade Europeia”, Revista do SNESup, 41.
– Bill Readings (1996), The University in Ruins. Cambridge: Harvard University Press.
– Roggero, Gigi & Anna Curcio (2010), Hacia una gramática del conocimiento vivo.
Towards a Global Autonomous University. The Edu-factory Collective. New York: Autonomedia, 2009.