Sílvia Pinto Coelho

baldio no AND_Lab
SESSÃO III

baldio no AND_Lab, investigação em arte-pensamento

baldio no AND_Lab, investigação em arte-pensamento

Quinta feira 19 de Junho
Na Casa-Espelho, Propostas Ético-Estéticas de Pensamento Coreográfico
Sílvia Pinto Coelho

19 de Junho

Apesar do título nesta quinta feira irei falar um pouco mais da minha tese de doutoramento do que da Casa-Espelho em si. Chamo Casa-Espelho ao estúdio, ou ao espaço de ensaio do pensamento coreográfico (ultimamente também chamo “máquina de pensamento coreográfico” ao estúdio e aos “jogos” coreográfico”). Primeiro por espelhar claramente o dispositivo de palco, depois por muitas vezes ter espelhos, ou câmaras, ou frentes representadas pelos lugares do público (por vezes, mesmo com cadeiras). Outras vezes é usada uma linha que separa o dentro, do fora da atenção, do trabalho de centro de acção, por exemplo, em jogos, ou exercícios coreográficos. E ainda, por considerar que um estúdio de ensaio pode ser uma máquina de reflexão, um laboratório de possíveis a testar, a ensaiar, onde se fazem maquetes, onde se observam, “à lupa”, determinadas relações de posição e de com-posição (literalmente posicionamo-nos e isso também é uma questão política). Por fim, «Na Casa-Espelho» é o percurso de Alice do Outro Lado do Espelho de Lewis Carroll que me tem ajudado a pensar nalgumas possibilidades coreográficas enunciadas pelos coreógrafos: Lisa Nelson, Mark Tompkins, Olga Mesa e João Fiadeiro com os quais trabalho para a minha tese de doutoramento. Sílvia Pinto Coelho