baldio no AND_lab

Miguel Castro Caldas

O Contrário de Dançar a Dissertação

Respondendo ao repto que o Baldio me faz em partilhar a minha investigação, e visto que não estou vinculado a nenhuma universidade nem a um orientador, começo por me perguntar: eu, cuja actividade consiste em escrever textos para teatro, ou mesmo quando não para teatro textos talvez arrumados na categoria da ficção, ou em última análise da poesia, eu investigo? E se sim, em que é que isso consiste? e investigo ao serviço de quê? E já agora alargo a pergunta. Investiga-se ao serviço de quê? E fará sentido uma actividade como a minha vinculada à universidade? E o contrário? A pesquisa académica ir dar em arte? É precisamente isso que me interessa discutir no âmbito desta rubrica do Baldio no And Lab e o título que dei a isto já denuncia um pouco para que lado me inclino. Vou socorrer-me em exemplos de trabalhos que já fiz, e provavelmente vou parar a outras questões. Mas quero muito que isto seja uma conversa.

13 de Novembro de 2014, das 19h às 21h, no Bar da Real, Atelier Real